Como growth hacking pode ajudar o seu negócio na crise

A Comm Cloud é procurada todos os dias por empresários pequenos e médios que estão desesperadamente precisando atrair novos clientes. É a crise, e as formas tradicionais já não o resultado de sempre. Claro, e o dinheiro para investir é cada vez menor. Por isso mesmo, é hora de pensar em abordagens novas. É hora de pensar em growth hacking.

Growth Hacking nada mais é do que usar tecnologia para planejar a sua comunicação a partir da cabeça do seu cliente: entender suas dores, levantar dados, estudar seu comportamento. Graças às redes sociais, nas quais as pessoas compartilham quase tudo o que fazem, temos como detalhar estatísticas e dados sobre os mais diferentes perfis humanos. E isso está ao alcance de gente como eu e você.

Ou você ainda acredita em classificados? Lembra disso?

Exemplos práticos

Por exemplo, vários varejistas estão usando o WhatsApp para fechar negócio, e entregando os produtos na casa do cliente. É uma forma de não depender tanto que o fluxo de fregueses passe pelo ponto comercial e entre na loja física.

Agora, se você pudesse analisar quem são os clientes que mais compram, e como esse perfil muda no decorrer da semana ou do mês? Isto permitiria criar campanhas e promoções focadas em pessoas semelhantes, alavancando as vendas. O nome disso é Análise de Persona.

Para isso, é importante não ter apenas o WhatsApp do cliente, mas um cadastro completo, que inclua dados demográficos como nome, idade, gênero e fontes de informação como o perfil do Facebook. Isso se chama Gerenciamento de Leads. Você pode analisar quem são os leads que mais convertem vendas, e oferecer a eles tratamento especial. Isto é segmentar público.

Veja, em dois parágrafos um negócio 100% offline incorporou conceitos online para se alavancar.

O que está por trás disso?

Basicamente, por trás da ideia de growth hacking está a crença de que o consumidor não aceita mais que lhe digam o que deve fazer. Pelo contrário, a decisão de compra dele precisa ser livre, própria. O discurso tradicional da propaganda, na qual você diz que é excelente e o consumidor só ouve, sem questionar, está morto.

Por isso, o papel de uma estratégia de marketing é mostrar ao cliente que você está preocupado com ele, que entende a dor dele, e que você tem algo a oferecer que pode ajudá-lo. Isso só é possível se você o conhece. É como se a tecnologia nos permitisse voltar ao tempo dos armazéns de secos e molhados. Naquela época o consumidor era amigo dos donos da loja, e sempre pedia orientação sobre a melhor compra a fazer. Ou seja, por meio de táticas de growth hacking, você pode criar empatia com o seu consumidor, aproximá-lo, fidelizá-lo, gerar compras recorrentes.

Para isso, usamos as ferramentas do marketing digital para criar esse laço com o consumidor. Ao invés da conversa no balcão, você oferece a informação necessária no smartphone dele.

Quer tentar? Vamos tomar um café?